Quem somos

Saúde e bem-estar

Saúde mental infantil: conheça os benefícios de praticar mindfulness

Saúde e bem-estar

Saúde mental infantil: conheça os benefícios de praticar mindfulness

Vamos combinar que a saúde mental de boa parte das pessoas não anda às mil maravilhas já faz tempo. E aí veio o isolamento social e o uso de telas que já era excessivo ficou ainda pior. Chegamos no período pós-pandêmico, com retorno às atividades, mil tarefas na rotina e essa conta parece simplesmente não fechar. Tanto quanto os adultos, as crianças foram afetadas. A boa notícia é que você pode amenizar os impactos negativos incluindo as práticas de atenção plena em sua casa com os pequenos. Não sabe por onde começar? A gente te ajuda!

05/10/2022

Vivemos o momento pós-pandemia do Covid-19, e os impactos causados pelo isolamento social, o medo e as incertezas não são sentidos apenas pelos adultos. Crianças e adolescentes também vivenciam os reflexos negativos em sua saúde mental. E de acordo com a UNICEF, os impactos na saúde mental infantil poderão ser sentidos por muitos anos ainda. É o que mostra o relatório The State of the World’s Children 2021; On My Mind: promoting, protecting and caring for children’s mental health (Situação Mundial da Infância 2021: Na minha mente: promovendo, protegendo e cuidando da saúde mental das crianças – disponível em inglês). 

Segundo os últimos dados disponíveis da instituição, globalmente, ao menos uma em cada sete crianças foi diretamente afetada por lockdowns. O relatório também mostra que, apesar do forte impacto, apenas cerca de 2% dos orçamentos governamentais de saúde são destinados a investimentos com saúde mental em todo o mundo.

Como amenizar os impactos na saúde mental das crianças?

E a pergunta que fica é: o que nós, enquanto pais e como sociedade, podemos fazer por nossas crianças para amenizar os impactos na saúde mental? Muitas escolas e famílias têm apostado no mindfulness (atenção plena) e em suas técnicas de meditação para combater a ansiedade, o medo e a insegurança deixados pelo cenário dos últimos dois anos. 


De acordo com o médico especialista em mindfulness Dr. Marcelo Demarzo, fundador e atual coordenador do Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde – Mente Aberta, braço acadêmico da Escola Paulista de Medicina da UNIFESP, a atenção plena deveria ser considerada como uma das bases para o desenvolvimento humano, sendo pré-requisito para os processos educativos na infância e adolescência. “O treinamento de mindfulness para crianças pode ajudar a melhorar os níveis de atenção nas atividades escolares, reduzir o estresse, aumentar o bem-estar, promover a aprendizagem adequada, melhorar as relações interpessoais com outras crianças e com os próprios pais, e enriquecer a maneira de se estar no mundo”, afirma.

Tais benefícios já foram comprovados pela ciência e também por estudiosos do cérebro infantil, como o médico e professor de psiquiatria Daniel J. Siegel, que é referência no estudo do desenvolvimento infantil, em seu último livro, recém-lançado “A Sabedoria do Agora” (Editora Paidós), o escritor apresenta a meditação como ferramenta para auxiliar também as crianças a terem mais foco e viverem com mais leveza. O especialista diz que a prática leva à maior integração neural, que é a conexão entre as regiões cerebrais.

E muito provavelmente, alguns minutos se pausa na rotina para praticar  exercícios de respiração e consciência focada no presente seja tudo o que a sua criança precisa para melhorar a qualidade de vida. Todos estamos com mil atividades na rotina, temos o uso excessivo de telas e vivemos  todo o estresse de um período pandêmico. Tais fatores aumentam a tendência aos problemas de saúde mental. 

Os benefícios de mindfulness para o corpo, as emoções e a função cognitiva das crianças

Marcelo Demarzo conta que alguns benefícios poderão ser contemplados desde o início da prática, nos três níveis: físico, emocional e cognitivo: 


Benefícios físicos: As crianças adquirem maior consciência de seu próprio corpo, distinguindo suas diferentes partes, além de tonificar a coluna vertebral, ficando com uma postura mais adequada, mais flexibilidade e melhora muscular. 


Benefícios emocionais: As técnicas ajudam a gerir emoções; o  reconhecimento mais apurado das emoções e uma menor reatividade a elas proporcionam uma maior serenidade emocional, além de estimular o companheirismo, a amizade e a compaixão por si mesmo e pelos outros. 


Benefícios cognitivos: Por fim, nas funções cognitivas, a atenção plena ajuda a se concentrar melhor, estimula a criatividade, aumenta o equilíbrio entre os hemisférios cerebrais, criando assim uma aprendizagem mais consolidada ao longo do tempo.”

Mindfulness em casa?
É perfeitamente possível!

E se você também quer praticar a atenção plena em sua casa com sua criança, seja porque na escola dela o mindfulness já está presente ou porque você entende que esse é um passo importante para a saúde mental dela e da própria família, Marcelo ensina o “caminho das pedras”. O especialista garante que, assim como treinamos os músculos, também podemos treinar a capacidade de atenção plena em crianças. “Podem ser usadas tanto “práticas formais” (técnicas) quanto “práticas informais” (atividades cotidianas) de mindfulness. As primeiras envolvem técnicas para se treinar a atenção intencionalmente em um ponto de ancoragem (treinamento atencional), enquanto as práticas informais envolvem trazer o estado mental de atenção plena para a vida diária –por exemplo, comer, conversar com alguém, ou se vestir com atenção plena”, explica. 


E nada melhor do que praticar para entender melhor como funciona. Vamos lá? As técnicas abaixo podem ser feitas com crianças a partir de 03 anos, e o ideal é que sejam feitas com regularidade: começando com dois minutos para cada exercício, diariamente, sempre respeitando os limites da criança, é claro. “Lembrando que os pais podem e devem praticar juntos, beneficiando-se também dos exercícios, além de se criar uma excelente oportunidade para se estar um tempinho a mais conectado com os filhos”, diz Marcelo.


O treinamento de mindfulness para crianças pode ajudar a melhorar os níveis de atenção nas atividades escolares, reduzir o estresse, aumentar o bem-estar, promover a aprendizagem adequada, melhorar as relações interpessoais com outras crianças e com os próprios pais, e enriquecer a maneira de se estar no mundo

Dr. Marcelo Demarzo

Exercício: Observando os sons da respiração

Para tornar o momento mais lúdico, que tal pedir para a sua criança imaginar que ela está no mar e que a respiração são as ondas. Essas ondas vão e vem, se aproximando e afastando. “O convite é para que elas possam ouvir seu próprio “mar” enquanto respiram. O ideal é que se pratique num lugar mais silencioso, e que não se modifique o ritmo natural da respiração, que deve ser livre.


Exercício: Foco nas sensações e o uso do corpo como condutor da atenção plena

Nesse exercício, a crianças deve estar sentada ou deitada, como for mais confortável para ela, e o adulto a instrui a prestar atenção nas diferentes partes do corpo, de maneira ordenada, focando nas diferentes sensações corporais que são geradas, como sensação de presença, formigamento, peso ou temperatura, por exemplo. “O “percurso” pode ser feito da cabeça aos pés ou dos pés à cabeça. As crianças mais novas podem imaginar que o corpo delas é uma estrada, e a atenção, um carrinho de brinquedo que sobe ou desce pelo corpo, estacionando por alguns instantes em partes diversas”, aconselha o especialista. 


Exercício: Um minuto de respiração contada

Aqui a ideia é pedir para a criança contar quantas respirações ela observa em aproximadamente 1 minuto, sugerindo que conte as respirações sempre quando acontece a saída do ar. Lembrando sempre que não é necessário modificar o ritmo natural da respiração, que deve ser livre.



Sobre o especialista

Dr. Marcelo Demarzo é médico formado pela USP e Pós-Doutorado em Mindfulness (Atenção Plena) e Saúde pela Universidad de Zaragoza (Espanha), com treinamentos na Inglaterra (Mindfulness in Schools Project, em Londres; Oxford Mindfulness Centre, na Universidade de Oxford; e Instituto Breathworks, em Manchester), e nos EUA (Center for Mindfulness in Medicine, Health Care, and Society, na Universidade de Massachusetts), também se aprofundou nas tradições contemplativas e meditativas através de cursos como Psicologia Budista e Tibetana, em Dharamsala, Índia.

Professor de medicina preventiva e saúde coletiva, é pioneiro na difusão de Mindfulness no Brasil, no âmbito da promoção da saúde e qualidade de vida, na ciência, pesquisa e certificação, e em atividades para o público em geral através da organização Mindfulness Brasil. É ainda fundador e coordenador do Centro Brasileiro de Mindfulness e Promoção da Saúde Mente Aberta, ligado à Unifesp. 

Marcelo também é co-autor de diversos livros sobre Mindfulness e saúde, entre eles: Manual Prático de Mindfulness – Curiosidade e Aceitação. Editora Palas Athena (2015); Mindfulness e Ciência. Editora Palas Athena (2016); e A Ciência da Compaixão. Editora Palas Athena (2018).


Mindfulness para todos

Se você deseja saber mais sobre os benefícios do mindfulness para a vida, confira nosso artigo, “Mindfulness: treinamento da mente que melhora o estresse e a qualidade de vida“, e continue conosco em nossa Instagram para acompanhar as novidades e dicas que o Dr. Marcelo irá trazer para a comunidade da Stellar.

compartilhe esse carinho

Você também vai gostar de ver

25/03/2024 • Designers

Organização, sustentabilidade e design: leve na mala os organizadores de roupas, brinquedos e acessórios.

ver artigo completo
20/03/2024 • Designers

Cosméticos em Barra Palma: zero resíduos e 100% ativos do Cerrado

ver artigo completo
02/03/2024 • Saúde e bem-estar

Por que o olfato e o paladar mudam durante a gestação?

ver artigo completo
29/02/2024 • Saúde e bem-estar

Dicas para uma introdução alimentar de qualidade

ver artigo completo
Ver mais publicações

Nossos temas favoritos

[optin-monster-inline slug="ecs7dujpozunqs1bing6"]

Desenvolvido por: