Quem somos

Saúde e bem-estar

Calma, você não é a mulher maravilha

Saúde e bem-estar

Calma, você não é a mulher maravilha

Muito se fala sobre mindfulness, mas pouco se explica como chegar lá. Então, agora é a hora de ter dicas práticas pra você driblar esse looping dentro da mente.

10/04/2023

Calma, você não é a mulher maravilha. Quando a gente lê essa frase logo surge um questionamento: mas como não sou? No fundo você é mesmo, mas eu não estou aqui pra lembrar que não vai ser sempre, todos os dias, e que vamos falhar, ah como vamos. Mas uma coisa eu tenho certeza: somos muito maravilhosas.

A gente precisa entender que não vamos dar conta de tudo.

A mulher tem a facilidade de resolver tudo ao mesmo tempo, isso já foi tema até de pesquisa, mas vamos com calma?

Porque no meio de tudo isso sempre vem a culpa por não conseguir. Brinco que quando uma mulher está pensando em “nada”, ela sempre estará pensando em alguma coisa e a nossa mente é uma montanha-russa.

Quem sou eu?

Quantas de nós distorce a imagem que vê no espelho? E não somos poucas, viu? Ninguém precisa se sentir plena todos os dias, mas o importante é gostar do que vê. Ame seu corpo, suas marcas, porque elas são o seu repertório, como você chegou até aqui. 

Isso tem muita a ver com autocuidado e a autossabotagem, palavras tão diferentes e que caminham lado a lado. Invista em você, aprecie o que você tem. Afinal, é com esse corpo que você se levanta todos os dias e faz acontecer, não é mesmo mulher maravilhosa?

A mudança está dentro de você e começa em pequenos detalhes da nossa rotina. E que tal iniciar com a “atenção plena” em você mesma?

Conversei com o Dr Marcelo Demarzo, médico formado pela USP, Pós-Doutorado em Mindfulness e coordenador do Centro de Pesquisa Mente Aberta da Unifesp, e ele compartilhou algumas dicas práticas de como ter esse autocuidado e começar pela nossa mente. Nosso cérebro comanda todo o corpo. Alguém ainda duvida?

Então, a partir de agora se coloque na sua agenda!

2 – Entenda o que é mindfulness

Existem muitas técnicas e você vai encontrar uma que se encaixe no seu perfil – ou mais de uma dependendo do seu momento. Mas para Demarzo, é importante que você conheça o que é essa prática para depois iniciar a experiência. 

O termo “atenção plena” é um estado mental que vai ajudar na autorregulação da atenção para o presente. “ Sabe quando você está pensando em algo e de repente lembra de um problema e ai começa a desenvolver o problema e não volta mais para o que estava fazendo antes?, explicou o médico. “De repente, você pode até sentir dores no seu corpo, por conta do pensamento que foi longe”. Na hora eu lembrei do quanto a gente faz isso e o tempo todo. Mães por exemplo são muito “boas” nesse processo. A gente não para de pensar nunca e quando tudo está bom eu penso: mas se acontecer tal coisa? A gente começa a focar no futuro e nunca é algo bom, é sempre uma desgraça que poderia atrapalhar tudo. Por que não viver só o presente e curtir essa jornada?

Uma dica bônus: pra ajudar nesse processo, procure músicas que contribuem pra esse relaxamento. No site https://mindfulness.unifesp.br/ tem um item com players de música que te direcionam pra uma playlist completa. 

3 – Respire

A gente esquece de respirar, especialmente quando estamos no meio do caos. A respiração se torna algo tão automático que a gente nem se dá conta que inspirou e expirou. Uma vez no meio de um turbilhão de coisas, uma pessoa me disse assim: inspira lilás e solta azul. Eu nunca mais esqueci. Não digo que consegui ver o ar colorido, mas quando eu preciso me acalmar e voltar pro eixo, lembro das cores e respiro mais devagar, menos intuitivo e muito mais visceral, profundo. “Nem precisa ser algo tão profundo, basta respirar parar retomar a atenção para o que é importante”, diz Dr. Marcelo. 


4 – Rotina

Ter rotina é indispensável, porque isso faz com que nosso cérebro entenda o processo e todas as mudanças que a gente deseja. “No começo podem acontecer algumas falhas, é natural que isso aconteça, porque o cérebro está se acostumando com aquele novo caminho. É como pisar na grama sempre na mesma direção, vai chegar um momento em que o caminho já estará marcado e você vai passar por ali automaticamente”, explicou o coordenador do Centro de Pesquisa Mente Aberta. 


5 – Exercício Físico – olha ele aí ! 

O mesmo vale pro exercício físico, se mexer pela saúde, mas também para acalmar a nossa mente. Assim como toda e qualquer mudança, sempre insista quando pensar que não vai conseguir. Vá assim mesmo. O mais fácil seria desistir no dia seguinte, mas mantenha o foco e coloque a prática de alguma atividade física na sua rotina – começar andando pelo bairro também está valendo, mas precisa ter constância, então, comece já e não pare mais.

Um pouco por dia

Você sabia que pra começar o mindfulness você precisa de 5 minutos e ir aumentado aos poucos? De acordo com estudos, Dr. Marcelo explicou que é preciso no mínimo 20 minutos para começar a ter resultado e você pode fracionar esse tempo ao longo do dia. 

“Ah, mas eu não tenho tempo”. Tem sim! Tente parar 5 minutos agora, depois mais 5 minutinhos quando as coisas acalmarem de novo e assim vai. 

Sobre o melhor horário para a prática de mindfulness, não existe uma regra, cada um vai encaixar no que for melhor pra rotina, mas estudos revelaram que o período da manhã ainda é o mais indicado. E se a gente parar pra pensar faz todo sentido, porque começamos o dia com a “folha em branco”, com mais disposição e atenção para focar no que interessa. 

E quando a gente fala em mulheres que têm filhos, Dr. Marcelo enfatizou sobre a importância de dar o exemplo. “A saúde da mãe está ligada a saúde da criança. Se eu aprendo com pai ou como mãe a lidar melhor com o estresse isso cria um modelo pro meu filho. Esse modelo de lidar com as emoções é muito importante. E quando a gente fala sobre treinar mindfulness, muitas mães chegam e “Ah vou colocar meu filho”, e ai eu falo “começa você primeiro”, porque para o seu benefício e depois porque indiretamente ele estará aprendendo também. 

Vamos começar com esse autocuidado com ajuda da nossa mente?

Será que ainda temos que se encaixar nos padrões. Por exemplo, usar salto alto, ter os cabelos compridos e alinhados, make em dia, look seguindo tendências, sem falar nas unhas feitas que viraram uma atração à parte.  

Mas que tal tentar celebrar novos padrões? Da mulher que pode seguir o caminho que quiser, de se sentir poderosa ao se olhar no espelho. 

A mulher que pode respirar e reservar 5 minutos para se cuidar. Dizer que é fácil, claro que não, mas a gente só conquista alguma coisa quando passa a acreditar e é acreditando que a gente dá o primeiro passo. Eu acredito em você. Bora?


Para mais dicas e ideias sobre como cuidar da sua saúde e a da sua família, confira nossas matérias de Saúde e Bem-estar.

compartilhe esse carinho

Você também vai gostar de ver

29/02/2024 • Saúde e bem-estar

Dicas para uma introdução alimentar de qualidade

ver artigo completo
27/02/2024 • Família

Ter relações sexuais próximas à criança, pode interferir no seu desenvolvimento e causar traumas.

ver artigo completo
22/02/2024 • Saúde e bem-estar

A importância da educação sexual para as crianças

ver artigo completo
20/02/2024 • Educação

Brigas entre irmãos: como lidar para criá-los respeitando suas individualidades

ver artigo completo
Ver mais publicações

Nossos temas favoritos

[optin-monster-inline slug="ecs7dujpozunqs1bing6"]

Desenvolvido por: