Quem somos

Diversão

Conheça as diferentes celebrações de Réveillon pelo mundo

Diversão

Conheça as diferentes celebrações de Réveillon pelo mundo

Vai pular sete ondinhas no ano novo? Você sabe de onde vem essa prática? E será que em outros países também é assim?

30/12/2023

Mesa farta, música, abraços e esperança renovada. A comemoração da virada do ano no Brasil é um momento muito aguardado pelas famílias, e celebrado de maneira semelhante em diferentes pontos do país. Você conhece as origens do hábito de usar branco no Réveillon? Será que em outras culturas também é assim? Descubra mais sobre essa festa tão animada e cheia de beleza.

Origem da festa de Ano Novo e Réveillon

A celebração da passagem de um ano a outro é uma tradição bastante antiga na humanidade. Muito antes do atual calendário gregoriano, as pessoas já celebravam o fim do inverno e o início da primavera, momento em que saíam de um período de estiagem para o retorno do plantio e da colheita. Consequentemente essa passagem remete ao novo que renasce. 

Já que no hemisfério norte a primavera se inicia no fim do mês de março, este período é conhecido até hoje como o Ano Novo Astrológico, com a entrada do sol no signo de Áries e o equinócio de primavera.

A palavra “réveillon” tem origem francesa e se relaciona ao verbo “acordar”. O Réveillon era uma festa da alta corte francesa no século XVII que não acontecia apenas na virada do ano, mas em qualquer momento em que se desejava renovar as esperanças e comemorar. O réveillon da corte francesa é conhecido como uma festa que durava toda a noite e na qual se encontrava fartura e muita celebração.

[vtex blocktype=”products” ids=”1250″]

Quais as origens da maneira brasileira de celebrar o Ano Novo?

No Brasil, temos o hábito de usar branco na virada do ano, além de ter a mesa farta de frutas, comer lentilhas, pular sete ondas na praia, entre outras tradições. Mas de onde elas vêm?

O uso da palavra “réveillon” no léxico brasileiro remete à presença da família real portuguesa que aqui viveu no século XIX e trouxe a prática da festa francesa para os ares brasileiros. Entretanto, por aqui essa festa foi remodelada à maneira multicultural e miscigenada, típica de nossa cultura.

1. Por que usamos branco no Ano Novo?

A tradição de usar branco na passagem do ano é originada nas religiões brasileiras de matriz africana, como o candomblé, a umbanda e o tambor de mina. Para essas tradições, vestir-se de branco é uma forma de honrar os ancestrais mais antigos, como Iemonjá e Osalá, entidades criadoras da humanidade e dos demais deuses, pedindo a eles que tragam paz, saúde e prosperidade.

O costume de usar branco espalhou-se para os não praticantes dessas religiões na segunda metade do século XX, quando pudemos observar a popularização dos rituais afro-brasileiros da passagem de ano, que costuma, entre outros pontos, envolver a entrega de presentes na praia para Iemonjá.

2. Por que temos a mesa farta e comemos lentilha no Ano Novo?

Enfeitar a mesa com muitos alimentos, em especial as frutas, também é releitura da tradição afro-brasileira. Neste imaginário, a deidade responsável por não faltar alimentos e tranquilidade financeira em nossas casas é conhecida como Osòssi, odé, o caçador. É comum que nessas tradições, em qualquer época do ano, sejam ornadas mesas repletas de frutas para honrar a ele. Entretanto, na virada do ano, essa prática ganha um significado especial, com votos de fartura e tranquilidade para todo o ano que segue.

Comer lentilha na ceia do Réveillon é uma prática não somente brasileira, mas também encontrada em outros países da América do Sul e Europa. De origem italiana, esse hábito remete ao formato do grão de lentilha, que se assemelha a uma moeda.

3. Por que pular sete ondas na virada do ano?

Muitos brasileiros preferem passar a virada do ano na praia e pulam sete ondas do mar, para fazer sete pedidos. Esta prática, também de origem afro-brasileira, está associada à divindade conhecida como Esù, dono dos novos caminhos e possibilidades. A cada onda que se pula, faz-se um pedido.

Como se comemora o ano novo em outras culturas?

Existem muitos países que comemoram o ano novo de maneira semelhante à brasileira, com uma ceia farta, música e votos de alegria, saúde e prosperidade. Grandes espetáculos públicos com queimas de fogos de artifício são encontrados em diversas localidades, como Estados Unidos, Inglaterra e Austrália. 

Mas em alguns lugares podemos encontrar tradições curiosas. Na Rússia, por exemplo, é comum que à meia noite, as pessoas escrevam seus pedidos num papel e o queimem, colocando as cinzas numa taça de champanhe que deve ser bebida em seguida.

No Canadá, existe o hábito de mergulhar num lago ou rio congelante fazendo pedidos para o ano que virá. 

As celebrações do Ano Novo Chinês são bastante conhecidas em todo o mundo. Com calendário próprio, a festa dura mais de um dia com desfiles, decoração especial e queima de fogos. As pessoas costumam usar roupas vermelhas e douradas e trocar entre si envelopes contendo dinheiro.

No Japão, a celebração de ano novo é feita de maneira intimista, com meditação e acompanhando o nascer do sol do dia 1º de janeiro.

[vtex blocktype=”products” ids=”177,158″]

Como pudemos acompanhar, o Ano Novo é diverso e fundamentado nas tradições culturais de cada região. Independente da crença particular e subjetiva de cada família, é importante que possamos aproveitar juntamente aos que amamos mais esse momento de renovação e de firmeza nos bons tempos e bons hábitos.

compartilhe esse carinho

Você também vai gostar de ver

29/02/2024 • Saúde e bem-estar

Dicas para uma introdução alimentar de qualidade

ver artigo completo
27/02/2024 • Família

Ter relações sexuais próximas à criança, pode interferir no seu desenvolvimento e causar traumas.

ver artigo completo
22/02/2024 • Saúde e bem-estar

A importância da educação sexual para as crianças

ver artigo completo
20/02/2024 • Educação

Brigas entre irmãos: como lidar para criá-los respeitando suas individualidades

ver artigo completo
Ver mais publicações

Nossos temas favoritos

[optin-monster-inline slug="ecs7dujpozunqs1bing6"]

Desenvolvido por: