Quem somos

Educação

Ajude sua criança a desenvolver a autoestima

Educação

Ajude sua criança a desenvolver a autoestima

Para crescerem saudáveis emocionalmente é fundamental que nossos filhos aprendam a reconhecer sentimentos e comportamentos.

18/12/2023

Para crescerem saudáveis emocionalmente e se tornarem adultos confiantes, é fundamental que nossos filhos aprendam a reconhecer sentimentos e comportamentos que auxiliam no desenvolvimento da autoestima. Quem nos ajuda nessa missão é a psicóloga infantil Aline Sartori Goch

É durante a infância e adolescência que a identidade e as percepções sobre nós mesmos e sobre os outros começam a ser moldadas. Tendo isso em mente, faz total sentido conhecer mais sobre como ajudar a sua criança a desenvolver a autoestima desde pequena. Isso irá ajudá-la no processo de autovalorização, amor próprio, além de estimular melhor comportamento individual e social. Alguns estudos apontam que crianças que têm boa autoestima tendem a lidar melhor com as dificuldades que surgem, afinal, elas passam a compreender seus pontos fortes e fracos. 

Durante esse processo as relações que a criança faz, tanto familiares quanto de amizades, são importantes nessa construção da autoestima. E justamente por isso, é fundamental que os adultos que convivem com a criança tenham um olhar atento e  empático tanto na hora de elogiar quanto na hora de fazer críticas à criança.

A psicóloga infantil Aline Sartori Goch explica que muitas crianças têm dificuldade no comportamento por não saberem lidar com as próprias emoções, e acabam não conseguindo lidar com sentimentos como raiva, medo e tristeza. “Por isso devemos começar a estimular o autoconhecimento desde cedo, por volta dos dois anos de idade”, diz a especialista. Aline recomenda ter como base as seguintes perguntas:

  • O que você está sentindo? 
  • Por que está sentindo isso? 
  • Como chama isso que você está sentindo? 
  • O que você pode fazer para melhorar ou resolver isso? 

Essas perguntas precisam ser repetidas e respondidas pela criança com a ajuda de um adulto. “Mas atenção: não é para responder pela criança, e sim estimular e dar apoio para que ela aprenda a resolver os problemas pensando nas estratégias que eles requerem, sempre com muita calma nesse acompanhamento”, diz.

Não sabe por onde começar? A Aline Sartori separou quatro dicas bem práticas e muito eficientes para o dia a dia de pais e filhos: 

1 – Imagens para conscientização – Juntamente com a criança, procure imagens de diferentes lugares e objetos e peça para que ela separe o que ela gosta muito, mais ou menos e o que não gosta. Feita a seleção, peça para contar porque gosta ou não gosta das imagens selecionadas. Isso também pode ser feito com imagens de pessoas próximas, pedindo para a criança falar sobre coisas que ela fez para essa pessoa e gostou e que fez e não gostou. Isso ajuda a criança a ter consciência das ações e dos motivos que baseiam seus gostos, refletindo sobre seu comportamento.

2 – Termômetro das emoções – Junto com a criança, construa um termômetro grande e escreva as cinco emoções básicas, colorindo-as da seguinte forma: alegria (amarelo), raiva (vermelho), tristeza (azul), nojo (verde) e medo (roxo). Depois explique brevemente o que significa cada emoção e deixe esse termômetro num lugar à mostra e de fácil acesso para a criança. Toda vez que a criança estiver em um conflito, peça para ela apontar no termômetro o que está sentindo. Essa é uma maneira dela aprender a nomear e compreender melhor seus sentimentos e comportamentos, levando-a a refletir como agir para resolver o  problema. 

3 – Caixa do coração – Com a ajuda da criança decore uma caixa de papelão. Conte para ela que aquela caixa representa o coração e que nela estão guardados todos os sentimentos e as emoções. Use potinhos ou garrafas pets para representar os problemas. Peça para a criança representar o que a deixa com raiva e o que a deixa alegre. Os potinhos que representarem a raiva devem ser preenchidos com água ou pedra para ficarem pesados. Os que representarem a alegria devem ser preenchidos com algo leve, como algodão. Coloque todos os potes pesados dentro da caixa e peça para a criança levantar a caixa. Depois fala o mesmo com os potes leves. A ideia é mostrar para a criança que tudo o que guardamos de ruim em nosso coração nos deixa pesados e tristes e o contrário também é válido. Depois converse e explique a importância de falar sobre o que sente e não guardar sentimentos ruins.

4 – Espelho da auto observação – Ofereça um espelho para a criança e peça que ela olhe sua imagem. Em seguida, peça para ela comentar sobre o que está vendo e o que acha, se descrevendo com detalhes e também desenhando o que vê. Feito isso, a criança e o adulto devem observar um ao outro e fazer um elogio sobre algo que mais gosta na aparência do outro. A dica de ouro aqui é elogiar aquelas características que a criança não gosta muito em si, fazendo-a enxergar a sua beleza e entender que ela não precisa ter a pele, o cabelo ou a boca do amigo para ser aceita, especial ou linda. Ela é especial e linda do jeitinho que é! 

Livros: aquela ajudinha extra que vale a pena!

Com a ajuda da curadoria impecável da livraria PanaPaná, que é especializada em livros infantis e juvenis (até os 16 anos), conduzida por uma mãe de três crianças e engenheira que deixou as turbinas eólicas pelo mundo dos livros, separamos aqui algumas obras que trabalham a questão da autoestima nas crianças: 

[vtex blocktype=”products” ids=”1197″]

‘O Ponto por Peter Reynolds’ é uma história sobre uma menina chamada Vashti que, inicialmente, acredita que não sabe desenhar. No entanto, sua professora a encoraja a começar com um simples ponto, e ela faz um ponto no papel. Esse pequeno começo leva Vashti a uma jornada de autodescoberta, criatividade e confiança em si mesma. O livro celebra a ideia de que todos têm potencial artístico e que o primeiro passo é o mais importante.

[vtex blocktype=”products” ids=”1198″]

‘A Menina Jurássica’ é um livro infantil que leva os leitores em uma aventura no tempo, transportando uma menina chamada Nina para a era dos dinossauros. A história combina elementos educativos e emocionantes, explorando temas de coragem, amizade e respeito pela natureza. A narrativa segue Nina, uma criança apaixonada por dinossauros, que sonha em viver em um mundo onde essas criaturas não estejam extintas. Sua vida toma uma reviravolta emocionante quando ela descobre que a realização deste sonho pode estar a apenas uma palavra mágica de distância. Tradução: Nathália Dimambro

[vtex blocktype=”products” ids=”1199″]

‘Malala e seu Lápis Mágico por Malala Yousafzai a vencedora do Prêmio Nobel da Paz, compartilha sua jornada em um livro infantil inspirador. Desde sua infância no Paquistão, onde sonhava com um lápis mágico, até enfrentar desafios para defender o direito à educação das meninas, Malala mostra como encontrou a força para mudar o mundo. Neste livro, ela inspira os pequenos leitores a nunca desistirem de seus sonhos e a lutarem pelos próprios direitos, promovendo uma sociedade melhor.

[vtex blocktype=”products” ids=”1196″]

‘Feliz Aniversário, Jamela por Niki Daly é um livro infantil que acompanha a história da Jamela enquanto ela prepara uma festa de aniversário para sua mãe. No entanto, as coisas não saem como planejado, resultando em uma celebração cheia de surpresas inesperadas e momentos divertidos. A história celebra o amor e a criatividade da criança, destacando que os gestos sinceros de carinho são os que mais importam em uma festa de aniversário.

[vtex blocktype=”products” ids=”1429,1419″]

[vtex blocktype=”products” ids=”1416,1414″]

[vtex blocktype=”products” ids=”1427,1479″]

[vtex blocktype=”products” ids=”1513,1511″]

compartilhe esse carinho

Você também vai gostar de ver

29/02/2024 • Saúde e bem-estar

Dicas para uma introdução alimentar de qualidade

ver artigo completo
27/02/2024 • Família

Ter relações sexuais próximas à criança, pode interferir no seu desenvolvimento e causar traumas.

ver artigo completo
22/02/2024 • Saúde e bem-estar

A importância da educação sexual para as crianças

ver artigo completo
20/02/2024 • Educação

Brigas entre irmãos: como lidar para criá-los respeitando suas individualidades

ver artigo completo
Ver mais publicações

Nossos temas favoritos

[optin-monster-inline slug="ecs7dujpozunqs1bing6"]

Desenvolvido por: