Quem somos

Saúde e bem-estar

A acupuntura ajuda a engravidar? Especialista explica

Saúde e bem-estar

A acupuntura ajuda a engravidar? Especialista explica

A convite de Stellar, o ginecologista Decio Teshima, um dos maiores nomes da acupuntura para fertilidade, criador do perfil @agulhasdafertilidade, explica porque a técnica tem ganhado força no auxílio de casais que buscam engravidar.

28/06/2022

Nos últimos anos a Medicina Tradicional Chinesa, mais especificamente com a técnica de acupuntura, vem ganhando força como aliada da fertilidade. No Brasil, um dos precursores da técnica voltada à finalidade de otimizar as chances de gravidez é o ginecologista e obstetra Decio Kamio Teshima, que há 16 anos é especialista em acupuntura e técnicas da medicina chinesa e atua junto a muitas clínicas espalhadas pelo Brasil. Autor do capítulo “Acupuntura no Tratamento da Infertilidade”, do Tratado de Reprodução Assistida da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana, o médico também leva conhecimentos baseados em evidências científicas para congressos e aulas para outros médicos, em universidades. 


Hoje, grande parte das clínicas de reprodução assistida já indicam a acupuntura como um tratamento complementar para a fertilidade. Mas nem sempre foi assim. “Quando comecei, em 2004, era bem complicado. Essa evolução se deu pela maior divulgação da mídia e redes sociais e pelo surgimento de mais estudos na literatura. Além, claro, dos muitos positivos que conseguimos com a associação das medicinas ocidental e oriental”, conta. 

De fato, com a integração da acupuntura e de outras técnicas da medicina chinesa, quem sai ganhando é a paciente, que otimiza as chances de ter o tão sonhado filho nos braços. “Vale dizer, no entanto, que a medicina chinesa é complemento. Ela só sobrevive até hoje porque é muito boa. Porém, não trata tudo. Então, o ideal é associar sempre as duas medicinas e lembrar que quando falamos de infertilidade, não existe uma técnica, um alimento ou uma receita isolada que faça milagres”, ressalta. O estilo de vida conta muito, afinal, pouco adianta fazer as técnicas da medicina chinesa e levar uma vida sedentária, com alimentação ruim e sono insuficiente. Não tem técnica que dê conta de reverter esses danos. E eles se refletem também na fertilidade. 

Evidências científicas

Um estudo clássico que embasa a eficácia da acupuntura na fertilidade é de Wolfgang Paulus, realizado em 2002, que comparou dois grupos de pacientes submetidas a fertilização in vitro. Em um grupo com 80 pacientes, foram realizadas duas sessões de acupuntura no dia da transferência de embriões (antes e imediatamente depois) e no outro também com 80 pacientes, sem acupuntura. O autor encontrou um aumento da taxa de gravidez no grupo de mulheres que associaram a acupuntura à transferência de embriões de 42% versus 26%.


Outro estudo, publicado por Wang, em 2021, em forma de revisão sistemática na literatura, com 312 estudos randomizados e controlados, 65.388 pacientes e 16 estudos de revisão sistemática, comparou o uso da acupuntura versus placebo e acupuntura versus controle em mulheres submetidas à Fertilização in Vitro. O autor encontrou um aumento na taxa de gravidez clínica quando comparado o grupo de acupuntura com o placebo e também na comparação da acupuntura versus tratamento.


E para entendermos melhor os benefícios dela na fertilidade, Stellar conversou com o Dr. Decio Teshima:

Stellar: Tanto mulheres que estão tentando engravidar naturalmente quanto via tratamentos de reprodução podem se beneficiar da acupuntura? 

Dr. Décio: Sim, pois a acupuntura age de três maneiras na fertilidade: melhora do fluxo de sangue para o útero e ovários, aumentando o aporte de nutrientes, oxigênio e agentes antioxidantes; melhora a espessura e a receptividade do endométrio e a qualidade dos óvulos; e diminui a ansiedade, agindo na modulação do eixo hormonal da mulher ( hipotálamo-hipófise e ovários). Inclusive, é muito comum, mulheres que estão se preparando para a fertilização in vitro engravidarem de forma natural após iniciar o tratamento com acupuntura, pois ela equilibra corpo, mente e espírito. E em muitos casos, faltava apenas um equilíbrio para a gravidez acontecer.

Stellar: Todas as causas de infertilidade podem ser tratadas e beneficiadas com a acupuntura?


Dr. Decio: A Medicina Tradicional Chinesa pode ser usada em vários casos de infertilidade, como: endometriose, doenças anovulatórias (Síndrome dos Ovários Policísticos), baixa reserva ovariana, infertilidade sem causa aparente e até a infertilidade masculina leve. Já a infertilidade que é resultado de alguma questão anatômica, como miomas, septo uterino, malformações, pólipos ou sinéquias (cicatrizes no útero) não são tratadas com as técnicas da medicina chinesa. Vale dizer que não há contraindicação formal para uso da acupuntura em mulheres com infertilidade. Mesmo aquelas que usam anticoagulantes, podem fazer com segurança, pois a agulha tem uma espessura média de apenas 0,25 milímetros.

Stellar: Poderia explicar como agem esses três mecanismos?

Dr. Décio: Claro! Em relação ao aumento do fluxo de sangue, consequentemente há melhora na oxigenação, e no aporte de nutrientes e agentes antioxidantes, tanto para o útero quanto para os ovários. Existem estudos que mostram uma melhora também na espessura e receptividade do endométrio, aumentando as chances de sucesso nas transferências de embriões em tratamentos de reprodução. 

Já em relação ao controle emocional, sabemos que toda mulher que está tentando engravidar há algum tempo sem sucesso fica muito ansiosa, especialmente quando está próxima da data da menstruação. E a ansiedade em excesso é ruim para o organismo num todo. O que o tratamento com acupuntura faz é liberar beta endorfinas e serotonina, trazendo bem-estar e equilíbrio. Há, inclusive, um estudo que mostra melhora de até 86% na ansiedade já na primeira sessão. Quando conseguimos quebrar esse ciclo vicioso de ansiedade e infertilidade, o tratamento tende a acontece de forma melhor.

Por fim, em relação à parte hormonal, a acupuntura age no eixo hipotálamo-hipófise-ovários. Vários estudos mostram ciclos mais regulares e melhora da ovulação após o tratamento com acupuntura. E se há um ciclo regular, é provável que a mulher ovule no período adequado. Com isso, é provável que seu endométrio e folículos que abrigam os óvulos também sejam de melhor qualidade. 


Stellar: E nos casos de baixa reserva ovariana, que são desafiadores até para a medicina reprodutiva, como a acupuntura pode ajudar? 

Dr. Décio: Alguns estudos mostram que mulheres más respondedoras, ou seja, que usam altas doses de indutores de ovulação, mas ainda assim respondem com poucos folículos; ao fazerem acupuntura associada à  fitoterapia podem melhorar a qualidade dos folículos disponíveis. De fato, não conseguimos aumentar a produção de possíveis óvulos, mas podemos melhorar a qualidade dos existentes, aumentando assim as chances de gravidez. 

Stellar: O que seria o Protocolo de Paulus, super conhecido por quem faz tratamento de reprodução assistida?

Dr. Decio: O dia da transferência de embriões, segundo os primeiros trabalhos científicos, era o dia mais importante para a realização da acupuntura. O primeiro estudo publicado na literatura foi de Wolfgang Paulus, em 2002, e mostrou um aumento da taxa de gravidez ao se realizar a acupuntura na clínica de reprodução assistida, antes e imediatamente após a transferência de embriões. Esse protocolo recebeu o nome de Protocolo de Paulus e é muito usado atualmente. A diferença é que devido à dificuldade no ajuste das agendas dos profissionais, e seguindo os conceitos da medicina chinesa, fazer  apenas duas sessões de acupuntura no ciclo de Fertilização in Vitro não é o suficiente para obtermos um bom resultado. 

O protocolo ideal de tratamento com a acupuntura nos ciclos de FIV deve ser iniciado um a dois meses antes do tratamento, com sessões uma vez por semana. Durante o uso das medicações para estimular a ovulação são recomendadas duas sessões semanais, já que esse período das induções é relativamente rápido, levando entre 10 e 14 dias. E no dia da transferência de embriões, que pode ocorrer entre três a cinco dias após a coleta dos óvulos ou em outro ciclo de tratamento quando congelados, a acupuntura pode ser realizada com duas sessões de 25 minutos cada uma, antes e imediatamente após a transferência de embriões. Escolhe-se pontos específicos para aumentar a probabilidade de uma gravidez. As agulhas são colocadas por todo o corpo, desde a cabeça até a região dos pés. Caso não haja disponibilidade para realizar a acupuntura no dia da transferência, sugerimos fazer o mais próximo deste dia – um dia antes ou algumas horas antes – e repetir a outra sessão dois ou até três dias após a transferência. Se o resultado da FIV for positivo, recomenda-se manter a acupuntura uma vez por semana até 12 semanas de gestação, visando manter o fluxo de sangue para o útero, diminuir a ansiedade e reduzir o risco de uma ameaça de abortamento. 

Conte para nós se você gostou de saber mais sobre os benefícios da acupuntura na fertilidade. Seu feedback nos ajuda a fortalecer a nossa constelação de assuntos, trazendo sempre o que há de mais relevante para você!

compartilhe esse carinho

Você também vai gostar de ver

29/02/2024 • Saúde e bem-estar

Dicas para uma introdução alimentar de qualidade

ver artigo completo
27/02/2024 • Família

Ter relações sexuais próximas à criança, pode interferir no seu desenvolvimento e causar traumas.

ver artigo completo
22/02/2024 • Saúde e bem-estar

A importância da educação sexual para as crianças

ver artigo completo
20/02/2024 • Educação

Brigas entre irmãos: como lidar para criá-los respeitando suas individualidades

ver artigo completo
Ver mais publicações

Nossos temas favoritos

[optin-monster-inline slug="ecs7dujpozunqs1bing6"]

Desenvolvido por: