Quem somos

Diversão

A festa de Halloween: doces, travessuras e diversão garantida

Diversão

A festa de Halloween: doces, travessuras e diversão garantida

Uma das festas mais animadas do ano é a festa de Halloween. Mas de onde vem o costume de se fantasiar de seres assustadores? E qual a origem da prática de bater de porta em porta pedindo doces? Vista sua melhor fantasia e acompanhe essas divertidas histórias, além de 10 ideias incríveis de brincadeiras para tornar o Dia das Bruxas inesquecível.

06/10/2022

Uma das noites mais animadas do ano, sem dúvidas, é a da festa de Halloween. Crianças, adultos, casas, lojas e escritórios vão, pouco a pouco, tomando uma curiosa forma, ornada de estranhos seres, como fantasmas, bruxas, múmias, além das famosas travessuras acompanhadas de doces recebidos dos vizinhos e amigos. Mas qual é a origem do Halloween? Por que as crianças batem de porta em porta em busca de doces? Por que enfeitar abóboras? Conheça a história por trás desta celebração, seus costumes e tradições, além de ideias de 10 brincadeiras para comemorar o Dia das Bruxas.

Origem do Halloween

O Halloween ou Dia das Bruxas é tradicionalmente celebrado no dia 31 de outubro. A origem mais antiga remete à tradição dos povos celtas, há cerca de 2 mil anos, na região em que hoje está a Irlanda, o Reino Unido e o norte da França. Para esses povos, o Ano Novo era comemorado no dia 1º de novembro, com o fim do verão e início do inverno. Nesta época, no último dia do ano (31 de outubro), ocorriam as festividades conhecidas como Samhain (ou “fim do verão”), momento em que se acreditava que a fronteira entre os mundos dos mortos e dos vivos se fazia frágil, razão pela qual a população acendia grandes fogueiras, onde queimavam plantas e animais sacrificados às suas divindades, além de usar fantasias com cabeças e peles de animais.


Posteriormente, no século VIII, foi designado no calendário cristão ocidental o dia 1º de novembro como Dia de Todos os Santos, que incorporou algumas tradições do Samhain. Assim, a noite anterior passou a ser conhecida como All Hallows Eve (Véspera do Dia de Todos os Santos), que mais tarde passou a ser chamada de Halloween. Ainda no calendário cristão, incorporado ao longo dos séculos de uma série de costumes e festas pagãs, instituiu-se o dia 2 de novembro como dia dos mortos, até hoje presente em nossa cultura, conhecido no Brasil como Dia de Finados.

Por que usar fantasia no Halloween?

A prática de fantasiar-se como fantasmas, bruxas e outros seres assustadores remete à Idade Média e é conhecida como “mumming”. No Halloween, fantasiar-se de seres malévolos iniciou-se no costume celta de cobrir-se com peles e cabeças de animais com objetivo de se ocultar dos espíritos que rondavam as ruas durante o Samhain.


Doces ou travessuras? De onde vem a prática de bater de porta em porta no Halloween?

Muitas práticas da celebração de Samhain foram mantidas ao longo da Idade Média e outras foram modificando-se ao longo dos séculos. O costume de sair de porta em porta pedindo comida no Dia das Bruxas iniciou-se com pessoas pobres que pediam alimentos às famílias mais ricas, oferecendo em troca uma prece pelas almas dos mortos da família que fizesse a doação. Essas comidas eram conhecidas como “bolo de alma”. 


Posteriormente, na Escócia e na Irlanda, essa prática passou a ser feita majoritariamente por crianças e jovens, sempre fantasiados, e, aos poucos, a prece oferecida foi sendo substituída por alguma apresentação, como recitar um poema, cantar uma música ou realizar um truque qualquer. Neste contexto, os “doces ou travessuras” eram conhecidos como “guising”. As travessuras de Halloween chegaram à América primeiramente nos Estados Unidos, nas décadas de 1920 e 1930. Durante a Grande Depressão, a prática muitas vezes terminava em vandalismo, consequência da grave crise econômica e do racionamento de açúcar, que ocasionava a falta de alimentos para doação, principalmente os doces.

Por que enfeitar abóboras no Dia das Bruxas? Conheça a lenda de Jack O’Lanterns.

Conta um mito irlandês que Stingy Jack (ou Jack, o avarento) convidou o diabo para tomar uma bebida com ele, porém não queria pagar a conta. Convenceu então o diabo a se transformar numa moeda e guardou-o em seu bolso ao lado de uma cruz de prata, o que impedia que tomasse sua forma original. Em outra ocasião, novamente enganado, o diabo foi impedido por Jack de descer de uma árvore, na qual havia subido para apanhar uma fruta, e só conseguiu o feito após prometer que não incomodaria o avarento durante dez anos.

Nesse período, Jack morreu e não pôde adentrar o céu, devido à sua má conduta. O diabo, em razão de seu acordo, também não poderia levá-lo ao inferno, razão pela qual ficou vagando pelas noites escuras apenas com uma brasa de carvão para iluminar seu caminho. Jack colocou o carvão dentro de um nabo esculpido em forma de lanterna e percorre os caminhos da terra até hoje.

Em razão desta narrativa, muitas pessoas na Irlanda e Escócia, esculpiam rostos assustadores em nabos ou batatas, colocando-os nas janelas com objetivo de espantar a figura de Jack. Quando esta prática chega aos Estados Unidos, a população descobre que as abóboras, espécies nativas americanas, são excelentes para construir lanternas, em razão de seu design. E daí surgiram as lanternas de abóboras esculpidas que conhecemos.

O Halloween ou Dia das Bruxas é tradicionalmente celebrado no dia 31 de outubro. A origem mais antiga remete à tradição dos povos celtas, há cerca de 2 mil anos, na região em que hoje está a Irlanda, o Reino Unido e o norte da França.

Ideias de brincadeiras para a festa de Halloween

Vai receber os amiguinhos das crianças na noite de Halloween? Separe sua melhor fantasia e acompanhe nossas 10 dicas de brincadeiras e atividades para o Dia das Bruxas.

1. Jogo das maçãs

Essa é uma brincadeira tradicional de Dia das Bruxas e bem simples de fazer. Basta encher uma bacia ou pequena piscina inflável (dessas para bebês) com água e colocar algumas maçãs dentro. Escolha um espaço que possa molhar, como o quintal. As crianças devem tirar as maçãs da água usando apenas a boca, e ganha quem conseguir pegar mais maçãs. É possível incrementar a brincadeira, ornamentando a água para que tenha um aspecto combinando com a decoração de Halloween. Coloque corante alimentício vermelho para se assemelhar a sangue, ou ainda aranhas e olhos de plástico, e crie um contexto ainda mais assustador.

2. Qual é o nome do osso?

Aproveite o clima e crie um jogo de adivinhação com ossos de tamanhos, espécies e funcionalidades diversos. Desenhe ossos do crânio, da perna, de cachorro, de passarinho, de dinossauro etc., e peça às crianças que adivinhem de qual animal e de qual parte do corpo é. Se quiser aproveitar o momento, conversem sobre a funcionalidade dos ossos para nosso corpo e a importância de cuidarmos bem do nosso sistema locomotor.

3. Caça ao tesouro

Essa brincadeira costuma divertir muito as crianças, além de ocupar um bom tempo da festa. Pode ser feita de duas maneiras: você pode espalhar pela casa diversos itens associados ao Halloween, como aranhas, abóboras, morcegos, fantasmas e o que mais tiver, atribuindo a cada um deles uma quantidade de pontos. Ao final da caçada, contam-se os pontos e vence quem alcançar a maior pontuação. A depender da idade das crianças, montem juntos uma tabela e peça a elas que façam os cálculos para descobrir quem ganhou. Nesta versão, alguns itens também podem ser associados a pequenas “prendas a pagar”, como por exemplo: “quem encontrar a aranha terá que fazer um pega-pega e pegar os demais amigos ao longo da brincadeira”.

Ou ainda: prepare uma sacola especial cheia de doces maravilhosos, como os doces temáticos da Tammy Montagna, e a esconda em algum lugar da casa. Organize pistas e peça às crianças para solucioná-las e encontrarem o tesouro escondido. Nesta versão, a brincadeira pode ser feita em grupo, evitando a competição.

4. Desfile de fantasias

Esta é uma brincadeira fácil e que rende muitas risadas. Monte uma playlist com as músicas favoritas das crianças e solte seu lado apresentadora. Faça um pequeno palco ou passarela e peça às crianças que desfilem com suas fantasias, engrandecendo e parabenizando cada um deles por sua performance e criatividade! Chame os adultos para participarem também e faça um grande e divertido desfile!

5. Cemitério

Esta é uma versão de Halloween para a brincadeira que conhecemos como “estátua”. Peça às crianças para se deitarem no chão e ficarem imóveis, como se estivessem num cemitério. Ande entre elas e conte uma história de terror adequada à faixa etária dos pequenos. Faça vozes e dê leves sustos. Ganha quem conseguir ficar mais tempo sem se mexer.

6. Faça seu próprio Jack O’Lanterns

Esculpir o rosto assustador na abóbora requer o uso de facas e pode ser perigoso. É possível fazer com crianças maiores, mas requer muita atenção, cuidado e acompanhamento dos adultos. Porém é possível improvisar com laranjas, mexericas ou pequenas abóboras, sem uso de objetos cortantes. Distribua canetões para as crianças (podem ser aquelas canetas de escrever em lousa ou caneta permanente) e deixe que cada um deles crie seus próprios Jacks. Use-os como decoração da casa, valorizando o trabalho dos pequenos!

7. Quantos doces têm aqui?

Encha um grande pote de vidro com balas e doces diversos, mas conte-os primeiro. Use-o na decoração do ambiente, ornamentando-o e colocando-o num canto especial da festa. Crie um grande enigma entre as crianças, para saber quem vai conseguir adivinhar a quantidade de doces que têm no pote. Quem adivinhar ganha o pote, ou se for doce em demasia, divida-os entre todos ao final.

8. Desafio da risada

Escolha uma das crianças para começar. Ela será responsável por fazer os demais rirem, fazendo performances que combinem com sua fantasia. Ganha quem conseguir segurar a risada por mais tempo. É possível também parabenizar e premiar o que se dedicar mais a fazer os outros rirem.

9. Dr. Frankenstein

Conte resumidamente a história do ser criado pelo Dr. Frankenstein para as crianças, fazendo uma voz especial e criando um clima de mistério. Em seguida, separe jornais, revistas, cola, tesoura e folhas de papel. Cada um deve criar o seu próprio ser, juntando partes de diferentes corpos recortadas das revistas e jornais. É possível, inclusive juntar partes do corpo de diferentes espécies e soltar a imaginação. Ao final, faça uma exposição com todos os estranhos seres criados.

10. Armadilha de teias

Pegue uma fita adesiva (de preferência fita crepe, pois não solta muita cola na roupa e na pele) e passe pelos móveis em algum canto da casa montando uma assustadora teia. Quanto maior, mais interessante ficará visualmente. Peça para as crianças atirarem bolinhas de papel ou outros pequenos objetos para que fiquem presos à teia. Essa brincadeira agrada em especial as crianças menores.

Gostou de conhecer a origem desta festa popular e as sugestões de brincadeiras? Aproveite para conhecer nossa matéria sobre a tradição de Cosme e Damião, comemorado em setembro, que também oferece muita diversão para os pequenos! E, para conhecer ainda mais festas populares com boas histórias e ideias para dividir com as crianças, junta-se à comunidade Stellar em nosso Instagram. Quanto mais farra na infância, melhor, não é?

compartilhe esse carinho

Você também vai gostar de ver

29/02/2024 • Saúde e bem-estar

Dicas para uma introdução alimentar de qualidade

ver artigo completo
27/02/2024 • Família

Ter relações sexuais próximas à criança, pode interferir no seu desenvolvimento e causar traumas.

ver artigo completo
22/02/2024 • Saúde e bem-estar

A importância da educação sexual para as crianças

ver artigo completo
20/02/2024 • Educação

Brigas entre irmãos: como lidar para criá-los respeitando suas individualidades

ver artigo completo
Ver mais publicações

Nossos temas favoritos

[optin-monster-inline slug="ecs7dujpozunqs1bing6"]

Desenvolvido por: